Por falar em som…

Por falar em som, a coisa foi fácil apesar de tudo…

Cá por dentro termia, tipo menino que tem medo do escuro, num quatro fechado…

Não estava só nos tremeliques…

Mas quando as luzes abriram e no palco 5 inesquecíveis garotas falaram de si e dos outros , respiraram vida e partilharam medos… até que acertei o som com as palavras, os gestos e as luzes que animaram o Auditório do Pinhal novo na estreia da “Adolescentes,  a nova produção do ATA.

Leila, Filipa, Cátia, Rafa e Olena
Leila, Filipa, Cátia, Rafa e Olena

Pelo que ouvi, o público adorou…

A elas o meu obrigado por serem como são. E aos Óscar, ao Rui Guerreiro e ao Rui por terem sido cúmplices nesta aventura.

Anúncios

Redescoberta

Regressei recentemente a uma actividade que me encheu e preencheu a vida há (muitos) anos atrás: o teatro.

Com algumas hesitações  de permeio, eis que tamborilo um timbalão na “Conquista de Lisboa aos Mouros” levada à cena pelo Acção Teatral ARTIMANHA.


Há quem diga que teatro é um pouco mais , muito menos, longe e perto, riso e lágrima, desenrascanço, técnica, amuos, paixões… frases feitas, gestos por fazer, luz, som…

Cá por mim estou a redescobrir e a gostar de cada momento