Assim vão os tempos,
incertos, turbulentos,
escorrendo as iras das vinhas por vindimar

Assim vão os tempos

Não se vislumbram heróis,
mas muitos vilões se perfilham
no torvelinho dos dias

Nestes tempos, contudo,
muitos dizem: não!

Nestes tempos, contudo,
Experimentam-se, novamente,
outros caminhos

Nestes tempos, contudo,
agregam-se
sonhadores,
e poetas,
e desesperados,
emulheres, homens e gente de todos os outros géneros
e negros, e brancos e de outras cores
enfim
gente surpresa do seu despertar
da névoa da alienação

Nestes tempos, assim
recusamos heróis,
entrelaçamos mãos e vontades
construímos teias de solidariedade.

Cuidai-vos, pois, vilões
Outros tempos estão para vir

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s