As alterações à circulação de comboios na Linha do Sado prejudicam utentes e não servem a região.
Sobre esta matéria a Comissão de Utentes da Linha do Sado emitiu a seguinte

NOTA de IMPRESA

A Comissão de Utentes da Linha do Sado enviou uma carta ao Ministro da tutela e ao
presidente da CP-Comboios de Portugal em Junho deste ano a alertar para as anomalias
verificadas na Linha do Sado, mas até hoje não obteve qualquer resposta.
Participamos na Jornada de Luta no dia 07 do corrente junto á estação de Setúbal com a
USS-União dos Sindicatos de Setúbal CGTP-IN, Câmara Municipal de Setúbal, Junta de
Freguesia do Sado, SNTSF-Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário
e Comissão de Trabalhadores da CP-EPE, na distribuição de documentos aos utentes,
e apresentação de reclamação na bilheteira da estação e no envio de cartas ao Ministro
da Economia e do Emprego, Secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e
Comunicações e ao Presidente do IMTT.
A alteração nas marchas dos comboios previstas no horário que entrou em vigor no dia 09
do corrente, principalmente nos comboios 17265 e 17258 cujas marchas estavam previstas
terminar e iniciar na estação de Setúbal, só com a nossa luta e a petição pública dos alunos
do Politécnico de Setúbal, foi possível que as marchas dos referidos comboios chegassem e
partissem de Praias do Sado de 2ª. a 6ª. feira, servindo deste modo os utentes da Freguesia
do Sado, os trabalhadores da CP/Carga e principalmente os estudantes do Politécnico.
Dizer ainda, que é tempo da CP-Comboios de Portugal, deixar de “atirar areia para os olhos”
dos utentes ao anunciar sistematicamente que os atrasos/supressões se deve á luta dos
trabalhadores ferroviários, mas não diz a verdade, que as constantes anomalias se deve á
má gestão, dos recursos humanos e técnicos, porque não soube ou não quis calendarizar
no devido tempo as férias dos trabalhadores e foi protelando até ao mês de Dezembro,
deixando imensos dias de licença para gozar e com a falta de pessoal para substituir os
trabalhadores de férias só podia dar em supressões diárias de comboios e penalização dos
utentes nas deslocações de ida e volta do trabalho.
A CP-Comboios de Portugal, como transportadora nacional ferroviária e a receber
indeminizações compensatórias do Estado para prestar o serviço público de transporte
de passageiros, tem a obrigação de cumprir com os horários em vigor e aprovados pela
Secretaria de Estado dos Transportes.
Mas todos nós já vimos este “filme” em outras ocasiões, a aposta na degradação do serviço
público para mais tarde ser entregue aos operadores privados.
Continuamos a lutar por um serviço público ao dispor das populações, com regularidade e
pontualidade, porque está mais que provado que só vence quem luta e esta é mais uma lição
que devemos tirar as devidas elações, se não fosse a luta os comboios teriam sido retirados
do horário definitivamente.

A Luta continua!

Setúbal, 18 de Dezembro de 2012

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s