Do que falamos, nos dias que correm
Quando a brisa nos trás rumores de brumas
E os ventos trovas que regressam da noite?

Falamos, pois então,
do amor
e da gripe, e do tempo, tão mudado

Dos filhos,
das namoradas,
das aventuras que queriamos viver
dos sonhos de dias melhores
de viagens
de terras
de portos
de terras

Do futebol,
Das socielites
Da telenovela

Das negociatas do filho do padeiro
Das maluquices do Alberto João
Do trabalho que acabou
Do emprego que está mal

 Do preço das coisas, de coisas sem preço

 Do doutor que vem atrasado
do arroz a que falta o feijão

 Disto, daquilo, de tudo…de nada…

 Do que falamos, nos dias que correm
Quando a brisa nos trás rumores de brumas
E os ventos trovas que regressam da noite?

 Falamos, claro, como sempre, como se nada acontecesse…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s